“Tubarões” de Paços vencem novamente

  •  
  •  
  •  

No único jogo que marcou a 7.ª jornada do Campeonato de Portugal Masculino, realizado no sábado, o Aquático Pacense venceu por 17-11 o Clube Naval Povoense.

Esperava-se um encontro bem disputado e equilibrado nas Piscinas Municipais da Senhora da Hora, casa emprestada do Naval Povoense, mas uma entrada de rompante da formação de Paços de Ferreira com quatro golos sem resposta desestabilizou o jovem conjunto Poveiro.

Os dois primeiros parciais ficaram marcados pela estabilidade defensiva e boa definição atacante do conjunto liderado pelo treinador Francisco Noronha. O jovem guarda-redes Gabriel Meireles, com defesas várias, Ricardo Sousa, a fazer entradas a segundo pivot, proveniente da ponta esquerda, e Miguel Mariani, como cérebro de jogo da equipa pacense, cedo definiram o resultado.

Ao longo do jogo, o conjunto poveiro foi estando mais estável e dinâmico e bem tentou quebrar a defesa à zona que a formação de Paços de Ferreira ia fazendo, conseguindo criar várias oportunidades de golo, mas não foi suficiente para colmatar a má entrada inicial.

Ricardo Sousa, do Aquático Pacense, com 7 golos, foi o melhor marcador da partida.

No final do encontro, Javier Caceres, em declarações à Liga Amadora TV, assumiu toda a responsabilidade na derrota, demonstrando também o seu descontentamento com a entrada da sua equipa nos jogos do campeonato: “Hoje [ontem] não posso estar contente. É a realidade. Assumo toda a responsabilidade. Tínhamos um plano. Outra vez um primeiro parcial 5-1 e então tenho que felicitar o Paços que fez um jogo muito claro (…) Vinha com esperanças para o jogo de hoje [ontem]. Os jogadores estão a treinar muito bem e estão a cumprir ao máximo o que exijo, mas ainda nos falta o dia de jogo.”

O treinador do Povoense disse ainda que a falta de experiência não pode ser desculpa e que a sua equipa tem que lutar e estar mais concentrada: “É uma realidade que temos jogadores inexperientes e esse é um dos nossos pontos fracos. Estamos num processo de evolução. Temos todo o trabalho bem feito, mas entramos com medo. Não temos confiança. Eles enganaram-nos fácil na luta um contra um. São superiores pelo físico e pela experiência, mas podemos lutar mais. Tempos que confiar mais nas nossas capacidades e continuar a trabalhar. É uma questão de cabeça, de preparação e concentração!”

Já Francisco Noronha, treinador do Aquático Pacense, mostrou-se feliz pela vitória e acredita que o processo de jogo da sua equipa começa a parecer: “Sinto que hoje [ontem] já vi algum jogo que não vi nos jogos anteriores. Jogadas bem definidas e fiquei contente com isso. Eles já estão com um jogo mais coeso. Já consegui ver o jogo que pretendo que tenham”.

Aquático Pacense tem apenas uma derrota no campeonato, frente aos últimos campeões nacionais, Vitória SC. A formação poveira ainda não venceu nenhum encontro que jogou.

Parciais: 1-5; 3-5; 3-4; 4-3

Resultado Final: 11-17

Crédito da imagem: Facebook Clube Aquático Pacense

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 10€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários