Tiago Santos vai treinar equipa espanhola na próxima época

  •  
  •  
  •  

O técnico Tiago Santos, que este sábado conquistou o título nacional feminino, revelou, ao site da Federação Portuguesa de Natação, que vai orientar uma equipa da Divisão de Honra de Espanha na próxima temporada, considerando que a história com o clube portuense “teve um final feliz”.

“Às jogadoras, todas elas estarão para sempre no meu coração e eu não tenho palavras para lhes agradecer tantas e tantas alegrias que me foram dando nestes anos! Hoje, foi mais um desses momentos, a nossa história teve um final feliz e julgo que o merecemos!”, afirmou.

O treinador portuense, que hoje também conquistou o título da 1.ª Divisão como jogador, deixou uma palavra “às jogadoras do Benfica e ao seu treinador que valorizaram a vitória” do Fluvial, não esquecendo as jogadoras da equipa B: “Todas as jovens, à Cátia, a Aurélie e a minha querida Beta são também campeãs. Quero agradecer ao Fluvial, a todos os funcionários, todos os treinadores, sócios, toda a direção, que me deram a oportunidade de liderar este projeto lindo e em especial ao sr. José Marques e ao Pedro Pires que durante estes anos foram o meu grande suporte… e hoje mais uma vez me acompanharam”.

Por sua vez, a capitã Ana Andrade disse estar orgulhosa pela conquista do 11.º título da história do clube: “Apesar de partirmos como favoritas para este jogo sabíamos que íamos encontrar um Benfica forte. No entanto conseguimos superar as dificuldades e dar a volta ao resultado. É com enorme orgulho que levanto a taça do 11º campeonato pelo Fluvial”.

Já António Machado, treinador do Benfica, em declarações à FPN, felicitou o adversário, mas deixou críticas à arbitragem: “O Fluvial é um justo campeão porque foi mais forte nos dois jogos disputados do play-off. Uma nota negativa para a arbitragem que não esteve à altura deste jogo. A FPN, ou os responsáveis pela arbitragem, têm de olhar para esta situação”.

Quanto ao jogo, o técnico encarnado afirma que a equipa entrou “melhor, mais forte, para ganhar, mas o Fluvial conseguiu dar a volta ao resultado e controlou o jogo”. “O Benfica ainda deu o tudo por tudo para inverter o marcador. Foi a nossa primeira final. Saímos de cabeça levantada. Vamos continuar a trabalhar e estamos convictos que mais cedo ou mais tarde vamos chegar ao titulo nacional que é sempre a ambição dum clube com a dimensão do Benfica”, acrescentou.

A capitã benfiquista, Marta Martins, considerou que “a juventude acabou por pesar num momento de grande pressão”: “Entrámos bem no jogo, com a ambição de ganhar. Acreditámos que era possível levar a decisão do titulo para o terceiro jogo. O Benfica é uma equipa com jogadora muito jovens, frente ao Fluvial com jogadoras experientes. Essa juventude acabou por pesar num momento de grande pressão onde temos de gerir as emoções. Acabámos por sair de cabeça erguida e vamos continuar a trabalhar para o ano voltar a lutar para sermos campeãs.”

O Fluvial Portuense sagrou-se este sábado tricampeão nacional feminino, ao vencer, no segundo jogo da final do play-off, em Algés, a equipa do Benfica por 9-5.

As fluvialistas orientadas por Tiago Santos já tinham batido o Benfica por 7-6 no primeiro encontro, terminando a época sem nenhuma derrota.

Este é o 11.º título na história do clube portuense.

Diana Almeida, do Fluvial Portuense, conquistou ainda o prémio de Melhor Marcadora com 34 golos apontados na fase regular.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários