Sobre o Benfica, campeão feminino de polo aquático

45
  •  
  •  
  •  

O “Glorioso” SLB sagrou-se, ontem, campeão nacional feminino de polo aquático, superando toda a concorrência e consolidando títulos ano após ano. De facto, o clube da Luz consegue o bicampeonato, mas que, em condições normais, poderia até ser “tri” (a pandemia parou o campeonato na época passada).

Três anos será desde logo um bom indicador do trabalho realizado, quer pelo clube, quer pela equipa técnica e demais colaboradores e, onde, fundamentalmente estarão as jogadoras que são amadoras, aliás, como todas as outras das poucas equipas que em Portugal disputam o campeonato.

Tal não significa que o título possa ser desvalorizado. Nada disso! Mencionam-se as praticantes porque gostaríamos de ter maior mobilização, número de jogadoras e equipas inscritas e acompanhadas dos necessários recursos humanos e materiais (piscinas com horário e profundidades adequadas ao treino), o que ainda se constitui como lacuna no nosso país.

No caso do Benfica, parece evidente a mais-valia que um título pode trazer à modalidade e ao desporto aquático em terras lusitanas. Foi muito interessante abrir hoje os sites dos principais jornais desportivos e verificar que se falou de polo aquático e, ontem, abrir a Benfica TV e ver o treinador António Machado e a jogadora Inês Nunes a falarem (muito tempo) da conquista do título e suas circunstâncias.

O nome Benfica arrastará muita gente e o polo aquático só terá a ganhar com isso. No setor masculino, o mesmo já se passou com o Salgueiros anteriormente e esse lugar é ocupado agora pelo Sporting e Vitória de Guimarães, clubes tradicionalmente de futebol, mas que são muito bem-vindos no universo polista, ainda desejoso da necessária implementação. Caberá aos outros clubes (designados da natação e ou associados municipalmente aos equipamentos desportivos, diga-se piscinas), conseguirem adaptar-se a esta nova realidade de terem de competir com agremiações consideradas a todos os níveis mais poderosas. Para já, vão conseguindo, mas será preciso eventualmente, corrigir processos.

Voltando ao Benfica, quem tem a jogadora Inês Nunes (sem desrespeito pelas restantes), tem de facto muitos atributos, mas deve-se realçar que a equipa “encarnada” está a fazer um bom conjunto de miúdas que justificaram o triunfo.

Para terminar e os últimos serão neste caso… os primeiros, uma palavra para o treinador António Machado, grande dinamizador do projeto. Parabéns Mister TÓJÓ.

Créditos da foto: Vasco AS Digital Fotografia (Sport Lisboa Benfica – Water Polo Feminino Facebook)

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários