(Quase) Impossível!

  •  
  •  
  •  

Malta não é um país com tradição no desporto. Não são bons no futebol e não são conhecidas marcas dignas de realce em nenhuma modalidade desportiva, natação incluída. A exceção é mesmo no… polo aquático que é considerado o desporto nacional a exemplo do basquetebol na Lituânia. Os jogadores malteses são verdadeiras estrelas no seu país, existe uma liga semi ou mesmo profissional com 12 equipas, há uma enorme paixão em torno do polo aquático e, só por isto tudo, que não será negligenciável, afigura-se muito difícil a tarefa do selecionado masculino em conseguir ser apurado no próximo fim de semana para o respetivo “Europeu”.

Numa poule a três equipas (apuram duas), Portugal vai decidir o apuramento com a Roménia (presença habitual em jogos olímpicos) e com Malta, o que, por previsão lógica e imediata, tudo se parece ir definir no “Malta-Portugal”, agendado para o próximo sábado, naquela ilha do Mediterrâneo.

Antes, no dia anterior (sexta-feira), Portugal joga com a Roménia e, certamente, na bancada, os malteses vão estudar a fundo o desenvolvimento de ambas as equipas e, particularmente, de Portugal.

Não foi suficientemente transparente a marcação do local desta poule. Nos derradeiros momentos de decisão, o governo maltês, que faz do turismo a sua grande politica e associa-a ao polo aquático (muitas estrelas olímpicas já jogaram na liga maltesa que se decide por norma em agosto), fez “desviar” de Portugal o fator casa, perante o beneplácito da LEN (Liga Europeia de Natação) que… aceitou a mudança à última hora. Jogar em Portugal já era complicado, em Malta será muito mais.

Espera-se casa repleta no complexo aquático de Msida, apoio fervoroso dos adeptos da casa e arbitragem a… condizer. Quando dizemos a condizer, quer dizer… caseira. Não haja dúvidas sobre isso.

Mesmo assim, apesar do descrito, entendemos ser possível que Malta seja derrotável. Será preciso muita estratégia, um plano bem definido, espírito de sacrifício e de equipa e, claro, muita sorte também. Já agora, é preciso cinismo, jogar negativo quando for necessário, e, aproveitar as situações de superioridade numérica que são normalmente a chave do resultado final.

O desporto português tem histórias recentes de superação e transcendência também nos jogos desportivos coletivos. Foi o caso da seleção masculina de andebol que venceu a França contra absolutamente todas as previsões existentes, ganhando o direito de estar presente no campeonato da europa de 2020.

É de um jogo destes… que vamos precisar.

Boa sorte para todos.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários