Presidente da Associação de Santarém diz que não foi solicitada tentativa de recorde dos 100 costas

  •  
  •  
  •  

João Loureiro, presidente da Associação de Natação do Distrito de Santarém, em reação à notícia sobre o recorde nacional de infantis B obtido por José Diogo Dias nos 100 costas, que não foi validado por alegadamente não haver árbitros suficientes, esclarece que “não foi solicitado pelo treinador qualquer intervenção da juiz árbitro para uma tentativa de recorde nacional na prova de 100 costas”.

A resposta, na íntegra, de João Loureiro, enviada para o Chlorus esta quinta-feira:

“1 – Em nenhum momento da prova, nem mesmo na reunião de delegados que antecedeu a sessão da tarde, foi solicitado pelo treinador qualquer intervenção da juiz árbitro para uma tentativa de recorde nacional na prova de 100 costas do referido atleta. Se o tivesse feito, a juiz árbitro tomaria as providenciais tidas como necessárias, conforme o fez na sessão da manhã.

2 – Do mesmo modo não houve nenhuma solicitação para a prova de 200 livres femininos. O que realmente foi solicitado, ainda da parte da manhã, foi uma inscrição de uma atleta que não constava da lista onomástica do torneio para uma tentativa de recorde nacional. Tendo em conta o regulamento da prova (apenas permitia alterações de nadadores que constassem da lista onomástica) e o reduzido número de árbitros, o delegado da ANDS, aconselhou a organização do torneio para que o pedido não fosse autorizado. A organização do torneio informou o treinador da não autorização do pedido, com base no reduzido efetivo de árbitros. Por esse facto, nunca a atleta foi inscrita na prova nem teria de haver uma adicional intervenção da equipa de arbitragem no controlo do tempo.

3 – Importa ainda realçar que, mesmo com um efetivo reduzido de elementos, a juiz árbitro e a sua equipa, realizaram um trabalho exemplar onde se deve destacar a competência e espírito de sacrifício”.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários