Piscina do Colégio de Lamas entre os motivos para corte nos contratos de associação

  •  
  •  
  •  

A piscina do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, que acolhe competições regionais, nacionais e internacionais de polo aquático, terá sido, segundo o jornal Público, uma das razões que levou o Ministério da Educação a decidir pelo corte de financiamento a esta instituição de Ensino, no âmbito dos contratos de associação.

“Um dos motivos que pôs a equipa de Tiago Brandão Rodrigues a olhar para mais do que a oferta pública nas imediações das escolas privadas com contrato de associação foram alguns sinais de riqueza dos próprios colégios. Por exemplo, o Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, no concelho de Santa Maria da Feira, construiu, nos últimos anos, um complexo desportivo, que inclui campos de squash e uma piscina olímpica”, lê-se na edição online do Público, esta terça feira.

Segundo o mesmo jornal, o colégio, “financiado sobretudo por dinheiros públicos”, recebia anualmente “quase seis milhões de euros do Estado, que apoiava a quase totalidade dos alunos ali inscritos (2047, de um total de 2077 estudantes), tendo sido autorizado, no ano passado, “a abrir 28 turmas de início de ciclo.

Ainda segundo o Público, “o critério da proximidade de oferta pública acabou, porém, por ter um peso determinante na decisão tomada neste caso”.

“O agrupamento de escolas de Paços de Brandão, situado a cerca de dois quilómetros do colégio, tem vindo a perder progressivamente alunos nos últimos anos, baixando de quase 1700 inscritos para cerca de 500. A diferença entre o tamanho médio das turmas dos dois estabelecimentos de ensino mostra bem a forma como a escola pública tem perdido dimensão: no colégio de Santa Maria de Lamas as turmas têm, em média, 27 alunos, ao passo que na escola de Paços de Brandão não chegam aos 18 alunos por turma”, lê-se na edição online do mesmo jornal.

O Ministério da Educação divulgou o estudo que esteve na base da decisão de reduzir de 656 para 273 o número de turmas de início de ciclo que terão contratos de associação no próximo ano letivo.

O Colégio Santa Maria de Lamas, que é um dos maiores com contratos de associação, tem 14 escolas públicas a menos de 10 quilómetros de distância. Segundo o estudo do Ministério da Educação, “seis serão suficientes para incorporar o total de turmas de início de ciclo”.

Se no ano passado abriu 28 destas turmas, em 2016/2017 manterá o financiamento das 46 que são de continuidade de ciclos, pelas quais receberá do Estado 3,7 milhões de euros (62% da verba de 2015).

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 10€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários