“Participantes adoraram a experiência” de nadar até às gravuras do Côa, afirma Carlos Gonçalves

  •  
  •  
  •  

A primeira visita a nado, realizada este sábado, até às gravuras rupestres do Vale do Côa foi “adorada pelos participantes”, segundo Carlos Gonçalves, “pai” desta inovadora ideia e responsável pela Master Swim Tours.

Cerca de 40 participantes percorreram, entre a Canada do Inferno e o sítio do Fariseu, um trajeto de quatro quilómetros pelas águas do rio, acompanhados pelas suas famílias que seguiam em canoas.

Ao longo do percurso, os aventureiros de águas abertas faziam paragens cirúrgicas para ouvirem os guias turísticos da Fundação Côa Parque, que explicavam a arte esplanada na montra natural junto ao rio, classificada como Património da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Em declarações ao Chlorus, Carlos Gonçalves, também ele nadador, considera que “a Master Swim Tours pretende proporcionar, a toda a gente que ama a natação e as águas abertas, a possibilidade de ter experiências únicas, aliando sempre a componente cultural nos seus programas”.

Por outro lado, “o convívio com os familiares será sempre uma pedra de toque e fazemos questão que eles também se envolvam”, acrescenta, procurando, neste contexto, que “as atividades possam ocorrer em simultâneo”.

“Nestes programas apela-se à diminuição da componente competitiva e onde o importante é levar as pessoas a conhecer locais do nosso país e onde todos nós sempre quisemos ir, mas nunca tomámos iniciativa para tal. Pretendemos, sempre que possível, fazer uma fusão fantástica com a prática de desporto e a cultura”, reforça o responsável pela iniciativa.

“Que melhor sítio no mundo para nadar se não nesta zona do país que simultaneamente é património da Unesco – Alto Douro Vinhateiro e Arte rupestre?”, questiona o próprio Carlos Gonçalves, que adianta que “os interessados poderão reservar a visita a nado às figuras rupestres através dos contactos do museu ou através das páginas das redes sociais do Masters Swim Tours”.

O evento terminou com uma visita à Quinta Vale Meão, podendo em futuras ações ser noutro local, numa prova de azeites ou numa prova de enchidos.

“O balanço é tremendamente positivo. Os participantes adoraram a experiência e pedem por outras a este nível. Com o agravamento atual da pandemia, temos de aguardar por momentos mais seguros e por isso anseio pela chegada da próxima primavera para proporcionar outras que já temos calendarizadas na zona do Paiva e Aldeias do Xisto.

Créditos da foto: Master Swim Tours

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários