Paralímpicos: Direção Técnica da FPN considera que participação portuguesa “honrou o País”

  •  
  •  
  •  

A Direção Técnica da disciplina de natação adaptada da Federação Portuguesa de Natação fez, este sábado, um balanço positivo da prestação dos nadadores portugueses nos Jogos Paralímpicos Tóquio-2020, considerando que a participação “honrou o País”.

“Terminado este ciclo atípico de cinco anos, a participação dos nadadores portugueses honrou o País, obtendo cinco participações em finais e com a melhor classificação a ser obtida por Daniel Videira na sua prova de 400 livres S6. Marco Meneses, Ivo Rocha e Diogo Cancela foram os outros finalistas que conquistaram Diplomas Paralímpicos. David Grachat e Susana Veiga, foram os outros intérpretes desta jornada lusíada por terras japonesas.”, lê-se no site da FPN.

Nesta edição, os seis nadadores portugueses competiram em 15 provas, tendo sido batidos cinco recordes nacionais.

A Direção Técnica “sente-se honrada com a participação e o trabalho desenvolvido pelos nadadores, numa seleção renovada e que garantem um futuro promissor, queiram os pressupostos institucionais para o alto rendimento assegurar as condições para que tal aconteça”.

“Tenhamos consciência que a excelência não foi a marca dominante, e que o sentimento é de dever cumprido com a qualidade um pouco aquém do desejável. No computo geral, uma participação nestes Jogos Paralímpicos bem positiva para a Natação Portuguesa e um momento de aprendizagem para todos que trarão frutos mais maduros e estruturados para o futuro da natação adaptada.”, conclui a Direção Técnica.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 10€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários