O tormento chamado Pedro Sousa

  •  
  •  
  •  

Aquático Pacense-Vitória entraram, este sábado, em Paços de Ferreira, com tudo na partida que marcou a 6.ª jornada do Campeonato de Portugal A1 Masculino e Pedro Sousa, com 7 golos, foi o homem do jogo, em que os minhotos venceram por 17-9.

No início da partida, até foi a formação pacense a entrar melhor, com um ataque forte de Miguel Mariani que cedo ameaçou a baliza vimaranense, mas com quatro minutos de jogo, o Vitória já vencia por um diferencial de 1-5, tendo em Pedro Sousa o homem goleador.

A jogar em “pressão”, as equipas ficaram logo no primeiro período limitadas quando Mariani, do lado do CAP, e Dumitru Sobechi, do lado do Vitória, tiveram duas faltas de exclusão cada, o que obrigou a um jogo mais cuidadoso. Foi um primeiro período intenso, em que acabou com uma diferença de quatro golos a favor da formação visitante.

Já o segundo e terceiro períodos da partida ficam marcados pelo jogo partido de ambos os conjuntos, com muita precipitação no último terço de jogo e cansaço visível.

Carlos Gomes, guarda-redes do conjunto da cidade-berço, com defesas importantes, fez acalmar a tentativa de intensidade que a formação pacense tentava ter e fez com que a sua equipa ganhasse confiança para assim dilatar a diferença no marcador.

No final do segundo e terceiro períodos, os pupilos de Vítor Macedo levavam uma vantagem de sete golos.

No último período do encontro, o grupo da capital do móvel ainda tentou mostrar o seu jogo, mas a equipa vimaranense usou toda a sua experiência e acabou por controlar o resto da partida.

No final, em declarações à Liga Amadora TV, Vítor Macedo, treinador do conjunto de Guimarães, diz que a sua equipa entrou bem, focada no seu plano de jogo e que fizeram o que tinham que fazer para levar o jogo de vencida.

Quando questionado sobre uma possível revalidação do título e se tinha a equipa necessária para esse objetivo, o treinador vimaranense é claro: “Equipa para isso temos. Sabemos que vai ser um campeonato muito equilibrado. Tivemos que reduzir o orçamento, mas temos exatamente a equipa que pretendíamos. Criamos um grupo forte, coeso e unido. Os estatutos não valem títulos e os jogos ganham-se dentro de água”.

A terminar as suas declarações, Macedo parabeniza a equipa do CAP: “Uma equipa jovem, bem orientada e que pode ter uma palavra na discussão deste título”.

Já Francisco Noronha refere que a sua equipa não conseguiu transparecer na água aquilo que foi preparado para o jogo e que a equipa visitante tem excelentes jogadores: “O Vitória teve o jogo bastante controlado e nós não conseguimos fazer o nosso jogo. As movimentações foram muito desorientadas, com pouca circulação de bola. O Vitória tem bons jogadores, bom grupo, jogadas muito organizadas e tem um bom polo aquático”.

Por fim, o treinador do conjunto da capital do móvel defende a sua equipa, não tendo dúvidas das capacidades dos seus jogadores: “O nosso objetivo é chegar ao topo e temos que treinar muitas dinâmicas entre o grupo. Vamos com o tempo e queremos chegar lá acima”.

A equipa pacense tem assim a sua primeira derrota. Já a formação de Guimarães consegue a sua segunda vitória consecutiva.

Parciais: 3-7; 3-3; 0-3; 3-4

Resultado Final: 9-17

Crédito da imagem: Federação Portuguesa de Natação

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários