Filippo Magnini suspenso quatro anos por doping

  •  
  •  
  •  

O nadador italiano Filippo Magnini, que se retirou em dezembro de 2017 e que foi por duas vezes campeão mundial, foi esta terça-feira suspenso por quatro anos por doping, decidiu o Tribunal de Antidopagem italiano.

“Eu não fiz nada. Esta sentença é ridícula. Eu não me deixo ser tocado pelas coisas ridículas que algumas pessoas dizem sobre mim, em relação às quais eu não tenho nenhuma estima”, reagiu Magnini.

A agência antidoping emitiu a mesma sentença ao seu companheiro, Michele Santucci, por ter violado uma das leis do antidoping WADA (uso ou tentativa de utilizar substâncias dopantes).

“É uma sentença que já estava pronta, e por isso estou muito irritado. Estamos a falar de uma perseguição. O promotor Laviani disse em julgamento, batendo os punhos na mesa: ‘Chega, agora é pessoal’. Não há provas, as evidências mostram o contrário”, assumiu.

O nutricionista Guido Porcellini, que tinha Magnini e Santucci como pacientes, foi suspenso por 30 anos, por comercializar substâncias ilegais provenientes da China.

Magnini, que venceu os 100 metros livres nos campeonatos mundiais de 2005 em Montreal (Canadá) e em 2007 em Melbourne (Austrália), foi um crítico declarado do doping ao longo da sua carreira, tendo participado numa iniciativa intitulada “Estou livre de doping”.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários