Mundial 2019 Dia 4 – Notas Breves

  •  
  •  
  •  

Finais:

800 L: vitória de ponta a ponta Gregorio Paltrinieri com 7:39.27, tempo que representa novo recorde da Europa. O nadador italiano que junta esta medalha à que ganhou na prova por equipas de 4×5 Km em águas abertas. Prata para Henrik Christiansen da Noruega com o excelente tempo de 7:41.28 e o bronze a ficar com David Aubry com 7:42.08. O francês a surpreender com este resultado.

De fora do pódio o antigo campeão Detti e o nadador chinês Sun Yang.

200 Livres:

Federica Pellegrini a revalidar o título aos 31 anos. A nadadora italiana que se tinha aposentado desta prova a nadar em 1:54.22, que é o seu melhor tempo sem fatos de poliuretano. Historica medalha que representa a sua oitava medalha consecutiva em mundiais de longa nesta prova, registo que já dura desde 2005. Prata para Ariarne Titmus, Australia com 1:54.66 e Bronze para Sarah Sjostrom com 1:54.78. A sueca que no final da prova teve que ser assistida com oxigênio mas a recuperar e assegurando que vai participar nas restantes provas.

200 mariposa masculino:

Kristof Milak da Hungria vai fazer manchetes no mundo inteiro depois de ter parado o relógio em 1:50.73 ,um novo recorde mundial, destruindo o anterior recorde que era de Phelps. Prova muito equilibrada para o nadador de 19 anos, que retira 8 décimas de segundo ao antigo recorde.

Prata para Daiya Seto do Japão com 1:53.86, relegando para a posição mais baixa do pódio Chad le Clos com 1:54.15.

50 Bruços:

O super favorito Adam Peaty ganhou com autoridade com 26.06 ficando perto do seu recorde do mundo. Dobradinha brasileira para os restantes lugares do pódio, pela primeira vez na história, com Felipe Lima a terminar com a prata em 26.66 e Joao Gomes Jr com o bronze em26.69.

4x100E misto:

Vitória para Australia (Larkin, Wilson, McKeon, Campbell) com 3:39.08, apenas 2 centésimos à frente dos EUA. Cate Campbell a fechar em 51.10, um dos melhores parciais da história, contra os 52.2 de Simone Manuel que não aguentou o final de prova fortíssimo da australiana. Prata para os EUA (Murphy, King, Dressel, Manuel), 3:39.10, e Bronze para o Reino Unido (Davies, Peaty, Guy, Anderson) com 3:40.68.

Portugueses:

Sessão positiva para Portugal com 3 presenças em meias-finais.

Na eliminatória dos 100L, Miguel Nascimento a terminar em 49.98, acima do seu recorde pessoal.

Alexis Santos e Gabriel Lopes a apurarem-se para as meias finais dos 200E, tendo obtido respetivamente o 12 e 15 lugar na sessão da tarde. Bom resultado dos portugueses que ainda assim ficaram acima dos seus recordes pessoais.

Ana Catarina Monteiro a terminar em 12 nos 200M, sendo uma participação histórica na meia final final para a nadadora portuguesa. Ainda assim fica a sensação de que podia ter ido mais além, uma vez que terminou a prova em 2.9.6, sendo que a final fechou em 2.9.0, cerca de um segundo pior que o seu recorde pessoal. Nas redes sociais a nadadora deu conta de uma lesão que prejudicou a sua preparação.

Créditos da foto: FINA

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários