Ministério Público arquiva caso do Campus Aquático de Montemor-o-Velho

  •  
  •  
  •  

O Ministério Público arquivou o inquérito à antiga direção da Federação Portuguesa de Natação (FPN), liderada por Paulo Frischknecht, suspeita de irregularidades na compra de um imóvel em 2011, segundo um despacho a que a agência Lusa teve, esta terça-feira, acesso.

Em causa estava uma denúncia da atual direção da FPN, que sucedeu a Frischknecht, relacionada com um contrato-promessa de compra e venda de um imóvel em Montemor-o-Velho, para a instalação de um Centro de Alto Rendimento.

Existiam duas versões do contrato-promessa de compra e venda entre a FPN e uma empresa, com valores diferentes, mas o MP concluiu “não haver evidência de participação económica ilícita”, não se demonstrando “relevância criminal”.

Segundo a agência Lusa, o arquivamento põe fim a mais de dois anos de investigação do DIAP de Lisboa, depois de a FPN não dar seguimento ao contrato-promessa, que considerava incluir valores excessivos sem possibilidade de retorno.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 10€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários