Confirmado: Setúbal vai receber qualificação olímpica pela terceira vez

  •  
  •  
  •  

A Federação Internacional de Natação (FINA) confirmou, esta quarta-feira, “a escolha de Setúbal como anfitriã da prova de apuramento olímpico na disciplina de águas abertas, inicialmente marcada para 29 e 30 de maio na cidade japonesa de Fukuoka”, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Natação, confirmando-se a notícia avançada em primeira mão pelo Chlorus no passado domingo.

Segundo a FPN, “as excelentes relações entre a FINA e a Federação Portuguesa de Natação, bem como o reconhecimento da capacidade organizativa da FPN em eventos internacionais, fez com que a escolha recaísse sobre a cidade do Sado, com data prevista para 19 e 20 de junho, no Parque Urbano de Albarquel”.

À semelhança de 2012 e 2016, esta é a terceira vez que Setúbal recebe a prova de 10km em águas abertas que garante o apuramento olímpico.

Angélica André, Tiago Campos e Mafalda Rosa serão os representantes portugueses na decisiva prova.

“O facto desta escolha ter recaído em Portugal e na cidade de Setúbal é demonstrativo do quanto esta Direção, liderada pelo professor António Silva, tem sabido enquadrar-se no movimento associativo internacional e o quanto este reconhece, o esforço, o empenho e a excelente qualidade organizativa de um grupo de trabalho que não olha para o lado quando grandes desafios lhes são feitos como é o caso deste numa parceria inestimável com a autarquia setubalense e também com o seu excelente grupo de trabalho”, afirmou Rui Sardinha, responsável federativo pela disciplina de águas abertas.

Segundo o vice-presidente da FPN, “Setúbal é conhecida como o epicentro das águas abertas a nível mundial em termos organizativos e no desafio sempre presente e diferente que a sua prova empresta aos nadadores presentes” e “ficará na história das águas abertas como a cidade que abriu a qualificação olímpica em 2012 e que, por mudanças previstas no regulamento de apuramento, fechará o ciclo dos apuramentos para os Jogos Olímpicos em 2021”.

Para Rui Sardinha, “inquestionável também é o apoio do presente Governo a esta prova que lança Portugal uma vez mais na cena internacional dos grandes eventos desportivos, naturalmente tendo em atenção as questões relativas ao controle sanitário inerente e que estará salvaguardado num plano de contingência específico”.

“Orgulhosa desta decisão da Federação Internacional de Natação, a Federação Portuguesa de Natação, a cidade de Setúbal e Portugal sairão uma vez mais prestigiadas num processo organizativo complexo de enorme responsabilidade”, concluiu o dirigente federativo.

Mais de 10 mil leitores não dispensam o Chlorus.
Fazer jornalismo de Natação tem um custo e por isso
precisamos de si para continuar a trabalhar e fazer melhor.
Torne-se nosso assinante por apenas 12€ por ano e
tenha acesso a todos os conteúdos Premium.



Comentários